A ditadura da burrice 10: CANÇÃO EM URA, COM AUTOCENSURA

Venha, menino, entre na casa escura.
Não tenha medo, tudo aqui é brandura.
Você caiu nas malhas da urdidura,
mas não te levaremos à sepultura.

Sendo compreensivo, não há agrura.
Não se deixe tomar pela desventura.
Nós só queremos tua verdade pura.
Fale tudo o que sabe e ganhe a soltura.

Tudo o que for dito, a gente apura.
É questão de rotina, a coisa não dura.
Se quer ficar calado, a essa altura
vai ter que por à prova sua bravura.

Você irá pra câmara da tonsura.
Vai saber o que é nossa desmesura.
Os portões são trancados à fechadura
e aprenda que a chave está bem segura.

O tapa, o soco, a cela e a apertura,
a agulha, o alicate e a mordedura
o choque, a água, a lata, a faca que fura.
É só uma lição, você já se cura.


Curitiba, julho.1976   

Atualizado em ( 23 - 10 - 2013 15:34 )